MESMO SEM ENERGIA ELÉTRICA, JUIZ E SERVIDORES SE UNEM E REALIZAM CONCILIAÇÃO EM ITAPICURU

 

Os estragos causados pela tempestade que se abateu em Itapicuru no final da tarde do último domingo ainda são visíveis nas ruas da cidade, mas desde segunda-feira outros reflexos das chuvas e ventos fortes permanecem no Fórum da Comarca, onde o fornecimento de energia é instável, como de resto em toda a cidade.

Ontem, o juiz José Brandão Neto, o promotor Marcos José Passos e os servidores realizaram parte das audiências pela Semana Nacional da Conciliação sem energia elétrica, valendo-se de equipamentos considerados obsoletos, como o papel carbono, na produção de cópias das sentenças.

No fórum, as partes comentavam a situação da falta de energia, resignadas diante do trabalho dos servidores, que perderam a agilidade obtida com a informática.

“Hoje (quinta-feira) trabalhamos alguns momentos com energia elétrica, mas, ontem (quarta-feira), usamos velas e máquinas de datilografia”, disse o juiz, sem, contudo, deixar de realizar as audiências marcadas.

 

“Não está sendo fácil”, comentou o promotor, enquanto adiantava seu trabalho, “mas precisamos atender a esta população, que confia na Justiça”.

Segundo a oficial de Justiça Celma Loiola Matos, na quarta-feira (7/11) foram realizadas 75 audiências, mesmo sem energia elétrica, com a obtenção de 35 conciliações.

Hoje (8/11) até o meio-dia já haviam sido realizadas 35 outras conciliações, do mesmo número de audiências.As chuvas em Itapicuru no domingo começaram pouco antes das 18 horas e durou, segundo a população, mais de uma hora, com ventos fortes.


Fonte: justiça atuante

Nenhum comentário

vitrine