CONDENADOS A QUASE 30 ANOS, LATROCIDAS QUE TORTURARAM E ESTRAGULARAM IDOSO EM OLINDINA-BA

 

A  Justiça de Olindina-BA, a 211 Km da Capital, condenou  Rafael Prado de Melo, conhecido como Paulista,  a 29 anos  e 2 meses de prisão e Maxwell Santana Silva,  ("Neguinho")  a 28 anos de prisão, porque, em maio de 2011, conforme divulgado pela imprensa,  Antônio Damasceno, de 65 anos, foi assassinado e o corpo foi encontrado por familiares, dentro da cisterna da fazenda onde ele morava, no município de Olindina-BA

 Antonio Damasceno foi torturado antes de ser jogado em uma cisterna da propriedade.
Segundo ficou apurado no processo, o latrocínio (roubo seguido de morte) foi cometido com requintes de crueldade: antes de ter uma moto roubada, Antonio foi abordado por três homens, sendo um deles um menor, que o amarraram, estrangularam e colocaram um saco com 20kg pedras em volta da cabeça. Em seguida, o homem foi jogado em uma cisterna.
 
Citando a Juíza Milena Dias do rumoroso caso Lindenberg, o Juiz José Brandão, que responde pela Comarca, disse que“A sociedade, atualmente, espera que o juiz se liberte do fetichismo
da pena mínima, de modo a ajustar o quantum da sanção e a sua
modalidade de acordo com a culpabilidade
”.
Os réus foram condenados por latrocínio, ocultação de cadáver e corrupção de menores e estão presos no Presídio de Serrinha-BA.
O caso ainda cabe recurso.
 
 
 
Da Acessoria

2 comentários:

  1. Justiça feita. Se todos que cometem delitos dessa magnitude recebessem uma cassetada desta, certamente os cidadãos teriam realmente o direito de ir e vir sem temer aos deliquentes.

    ResponderExcluir
  2. Ronivaldo S. de Jesus25 de setembro de 2012 08:50

    Concordo meu caro. O papel da justiça é determinante para inibir crimes, se a justiça é atuante o marginal pensa um pouco antes de cometer certos delitos.

    ResponderExcluir

vitrine